Single post

Uso de fuzil por criminosos em Brasília acende alerta para prevenção ao tráfico de armas

O noticiário dessa quarta-feira pode assustar brasilienses com a notícia de que ladrões armados de fuzil invadiram e roubaram R$ 10 mil da estação do metrô em Águas Claras na noite de ontem. Segundo reportagem do canal Metrópoles, além do dinheiro, os assaltantes também levaram duas armas dos vigilantes, que foram rendidos.

Infelizmente, não é a primeira vez que arsenal pesado é utilizado em Brasília em crimes desse porte. No final do ano passado, em 2018, a Polícia Militar apreendeu armamento usado pelo Exército americano, por terroristas e por tropas especiais da polícia. Com o grupo, havia materiais explosivos, dez fuzis, dez pistolas, carregadores e munição.

Por conta da dimensão da apreensão, a investigação passou para a responsabilidade da Polícia Federal pois há a suspeita de envolvimento de facções criminosas.

 

Controle de fronteiras é um caminho a ser seguido de forma urgente

Venho alertando aqui no blog que as armas ilegais devem ser consideradas pelo Governo como uma raizes da criminalidade organizada no Brasil, juntamente com o trafico de drogas. Estatisticas demonstram que mais de 80% dos crimes cometidos com arma de fogo no País são com armas ilegais/irregulares. Necessaria, portanto,  a priorização do combate ao tráfico de armas que ingressam no pais atraves das fronteiras.

Os dois casos que ocorreram em Brasília devem servir como um alerta aos brasilienses sobre a importância de uma política de fronteiras que combata o tráfico de armas. As armas relatadas nas matérias não foram compradas de maneira legal.

É desafio do novo Governo criar mecanismos inteligentes de prevenção ao tráfico de armas ou casos como esses do metrô continuarão se repetindo.