Single post

Rodovias de Goiás são rotas para distribuição de armas e munições de ‘guerra’

O poder de fogo de criminosos vem chamando a atenção das autoridades de segurança de Goiás com apreensões recentes de armas e munições potentes consideradas de “guerra”, como fuzis. Muitas destas apreensões são feitas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em rodovias, que vê o estado como uma espécie de centro de distribuição de armas.

Para a PRF, o armamento pesado era distribuído principalmente para o Rio de Janeiro e São Paulo, mas agora os criminosos estão usando Goiás pra chegar a novos destinos.

“Hoje nós vemos que o crime ele tá migrando realmente d migrando para outras regiões, como a Região Norte, Região Nordeste, e Goiás é quase que como um centro de distribuição. Sem dúvida nenhuma, toda apreensão ela é um duro golpe na organização criminosa”, afirmou o superintendente da PRF de Goiás, Álvaro Resende.

Entre as apreensões mais recentes está uma na BR-364, em Jataí, no sudoeste de Goiás. A mesa da delegacia ficou pequena na última quarta-feira (24) para a grande quantidade de munição de fuzil 762. No total, 750 munições, capazes de atravessar um carro blindado. Uma jovem foi presa pelo transporte.

Em Guapó, na Região Metropolitana de Goiânia, os policiais pararam uma caminhonete na BR-060 e durante cinco horas reviraram o interior do veículo. Quanto mais eles vasculharam, mais armas e mais drogas apreenderam. O motorista foi preso.

A PRF diz que é armamento pesado que ia parar nas mãos do crime organizado. São fuzis de fabricação americana, pistolas fabricadas na Áustria.

“Nós temos uma fronteira seca muito grande, onde é fácil obter esse tipo de mercadoria armas e drogas”, disse a agente da PRF, Salete Paz.

Só em um intervalo de 72 horas de patrulhamento nas rodovias federais que passam por Goiás, 35 pessoas foram presas. Em um dos casos, dois homens foram pegos com uma pistola de uso restrito das forças policiais. Eles usavam falsos distintivos da Polícia Federal. A prisão foi gravada pela PRF.

Policial: Aonde que você conseguiu isso daí?
Preso: A gente comprava na internet.
Policial: Na internet?
Preso: Sim.
Policial: Com essa qualidade na internet.
Preso: A gente comprava na internet. Eu só dei o dinheiro só.

 

Matéria publicada pelo G1